Bem Vindo, Hoje é Segunda-feira - 22 de Abril de 2019
Home Contato
Notícias
Prefeitura de Gaúcha do Norte realiza teste rápido de leishmaniose canina

Publicado por Cely Trevisan em 10/04/2019 14:13

Foto Por: Imagem ilustrativa

A Leishmaniose é uma das enfermidades que mais afeta os cães no Brasil. Com o objetivo de detectar a doença em animais domésticos e de rua, a Prefeitura de Gaúcha do Norte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, têm realizado testes rápidos de Leishmaniose Visceral Canina (LVC) apenas em animais suspeitos portadores da doença.

Para o desenvolvimento desta ação, agentes ambientais e sanitários participaram de uma capacitação realizada na capital, Cuiabá, e se habilitaram, para o diagnóstico da leishmaniose canina através do teste rápido.

A suspeita da doença no animal deve ser comunicada à médica veterinária da Vigilância Sanitária, Kassia Renostro Ducatti. Em seguida, o animal passará por uma rigorosa avaliação e se for potencial reservatório da doença, será feita a coleta de sangue e análise através do kit rápido. Os casos positivos serão encaminhados ao LACEN (Laboratório Central de Saúde Pública) do estado para a realização de exame confirmatório.

Segundo a veterinária, anteriormente o município coletava o sangue dos animais e enviava direto ao LACEN, o que muda agora é que a filtragem dos casos será realizada no município, o que deve facilitar o trabalho de todo mundo.

Segundo a Resolução nº 1000, de 11 de maio de 2012 do Conselho Federal de Medicina Veterinária – CFMV, Capítulo 1, Artigo 3, inciso II, todo cão com sorologia positiva, sintomático ou não, oferece risco à comunidade, pois carrega na pele o parasita que causa a leishmaniose visceral. Havendo flebótomos (mosquitos-palha) onde há cães positivos existem as condições para a transmissão da doença. Portanto, todo cão com sorologia positiva tem que ser submetido à eutanásia.

Leishmaniose Visceral (LV)

  • É uma doença infecciosa causada por um protozoário da espécie Leishmania infantum, que compromete as vísceras e acomete mamíferos domésticos e silvestres tornando-os reservatórios.
  • Reservatórios da LV: Em ambiente urbano, o cão é a principal fonte de infecção. Já no ambiente silvestre não existe comprovação de que haja uma espécie considerada reservatório natural da doença. No entanto, o protozoário já foi encontrado em cachorros do mato, marsupiais (gambás) e roedores silvestres.

Sinais que devem ser observados no animal:

  • Perda de peso progressiva e crônica;
  • Crescimento exagerado das unhas;
  • Feridas pelo corpo (com maior frequência nas orelhas e focinho);
  • Febre prolongada e queda de pelos (com maior frequência ao redor dos olhos);
  • Aumento do abdômen;
  • Pelo opaco.

Sobre a Leishmaniose

Doença grave, transmitida pela picada do mosquito-palha, a Leishmaniose Visceral pode afetar tanto os animais como os seres humanos. Caso não seja tratada imediatamente, a doença tem alto grau de letalidade.

Modo de transmissão

Os animais não contaminam diretamente humanos, mas, caso estejam infectados, passam a ser um reservatório do protozoário (causador da doença), favorecendo a perpetuação do ciclo, uma vez que o mosquito vetor pode picar o animal e, em seguida, picar uma pessoa.

Em humanos, os principais sintomas da Leishmaniose Visceral são febre intermitente com semanas de duração, fraqueza, perda de apetite, emagrecimento, anemia, palidez, aumento do baço e do fígado, comprometimento da medula óssea, problemas respiratórios, diarreia, sangramentos na boca e nos intestinos.

 

Contato da secretaria de Saúde de Gaúcha do Norte (66) 3582-1201.





Fonte: Assessoria de Imprensa - Governo Sério e Justo

Prefeitura Municipal de Gaúcha do Norte

Endereço: Rua Pará esquina com Rua Brasília, N° 229 - Centro

Expediente: 7 às 11 horas e das 13 às 17 horas

CEP: 78875-000
Fone: (66) 3582-1135/1679

E-mail: prefgnt@yahoo.com.br

Copyright © 2019 Gaúcha do Norte. Todos os direitos reservados