Bem Vindo, Hoje é Domingo - 16 de Dezembro de 2018
Home Ouvidoria Contato
Notícias
Denúncias de abuso e violência contra crianças podem ser feitas por aplicativo em Gaúcha do Norte
SOS Infância é um aplicativo gratuito para dispositivos Android
Publicado por Cely Trevisan em 08/02/2018 10:30

O combate às violações de direitos de crianças e adolescentes tem um aliado importante: o SOS Infância, um aplicativo gratuito para dispositivos Android desenvolvido pelo Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação ao Trabalho Infantil (Fepeti-MT). 

Com um simples toque no celular, denúncias de crime praticadas contra menores, poderão ser registradas e remetidas com rapidez à  “Rede de Proteção”, que investigará e dará providência às ocorrências.

A expectativa é a população tome a iniciativa de denunciar qualquer situação de violação de direitos, especialmente a violência sexual, o trabalho infantil, o uso de álcool e drogas e crianças em situação de rua.

Assim que a denúncia é realizada, uma central dispara a informação para o Conselho Tutelar mais próximo, que  poderá acionar a Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar e também o Ministério Público Estadual, caso seja necessária uma intervenção para garantir a segurança e proteção aos menores.

O aplicativo

O  SOS Infância pode ser baixado gratuitamente para usuários de iOS e na versão para Android. Ao acessar o “SOS Infância” a pessoa deve clicar em realizar denúncia. Após esse passo é possível escolher entre registrar a denúncia diretamente, ou antes, ver o local da violência no mapa.

No preenchimento é possível escolher se deseja fazer a denúncia anônima ou identificada. Também é preciso preencher informações como o dia do ocorrido, tipo de violência, o nome da vítima, do agressor, local da agressão, frequência. Também é possível informar se algum órgão já foi avisado sobre a violência, descrever como a violência foi praticada e ainda enviar uma foto e localização no mapa.

As denúncias de crime praticadas contra menores poderão ser registradas e remetidas com rapidez à  “Rede de Proteção”, que investigará e dará providência às ocorrências. O aplicativo está ativo e após o recebimento da denúncia os casos passam a ser sigilosos, para preservar a criança e não atrapalhar as investigações.